• Fabiana de Luna

VAMOS FALAR DE GLICOSÍMETROS (Parte 2)


(PARTE 2)

COMO ADQUIRIR ESTES MEDIDORES

Os glicosímetros são facilmente encontrados em farmácias e lojas especializadas em diabetes. Não é necessário receita médica para a aquisição. Os preços podem variar muito, e algo a ser levado em consideração é o custo das fitas reagentes.

Portadores de diabetes tipo 1 são protegidos por programas municipais, estaduais ou federais de controle ao diabéticos. Podem ganhar o aparelho e insumos necessários para o controle a partir do cadastramento nas unidades básicas de saúde.

Outra forma de adquirir os medidores e seus insumos é através de ações judiciais, (normalmente associados a outros insumos, como no caso do uso de bomba de infusão de insulina ou insulinas análogas, que possuem custos elevados)

COMO ESCOLHER O GLICOSÍMETRO

Isto pode depender muito da indicação médica, ou de características que cada um julgue mais importante para o seu dia a dia. Abaixo podemos ver alguns fatores a serem questionados ou verificados antes da aquisição de um glicosímetro:

- acuracidade (variação do valor deve ser no máximo 20%, garantido pelo fabricante)

- necessidade ou não de calibração periódica

- quantidade de sangue necessária na fita reagente (conforto)

- lugares alternativos para retirada de amostras de sangue

- tempo de apresentação o resultado do exame (varia de 5 a 60 segundos, dependendo do modelo)

- tamanho e luminosidade da tela

- Memória (para armazenamento dos dados)

- compatibilidade com outros aplicativos e softwares para extração de dados

- preço das fitas reagentes

PRINCIPAIS PROBLEMAS ENCONTRADOS EM GLICOSÍMETROS / FITAS REAGENTES / PROCEDIMENTOS

  1. Tiras com defeito de fabricação e perda da cobertura enzimática – podem levar a resultados duvidosos ou mesmo apresentar erro na leitura;

  2. Tiras que necessitam de uma amostra maior de sangue - sempre há o risco de a amostra de sangue não ser suficiente para cobrir toda a superfície de reação química, e então perde-se a fita;

  3. Armazenamento inadequado – a mudança de temperatura e umidade, por exemplo devido ao tubo aberto, podem levar à perda da fita, ou resultados duvidosos;

  4. Codificação ou calibração – alguns glicosímetros necessitam um chip de código para cada tubo de fita ou calibração através de uma solução própria, e o esquecimento deste procedimento pode levar a resultados duvidosos;

  5. A falta de higiene ou excesso de álcool na pele no momento da perfuração para a coleta da gota de sangue pode alterar o resultado do exame, uma vez que outras substâncias podem se misturar com a amostra de sangue coletada;

  6. Se o paciente faz tratamento de hemodiálise, há alteração de alguns parâmetros sanguíneos, então é necessário a utilização de monitores apropriados para esta condição. Também pode acontecer variações dos valores medidos devido às substâncias encontradas no fluido de diálise;

  7. O excesso de alguns medicamentos no organismo podem gerar um erro na leitura da glicose no sangue

SUPER DICAS

- Sempre carregue o seu glicosímetro com você, e certifique-se que tem todos os insumos necessários para a realização dos testes (fitas reagentes, swabs de álcool para assepsia das mãos, lancetas novas e lancetador)

- guarde sempre seus insumos em um local seguro, longe do calor ou luz

- Troque a lanceta a cada novo testes

- De tempos em tempos, descarregue os dados armazenados com o auxílio de um software compatível, e envie os relatórios ao seu médico

- Carregue sempre pilhas/baterias extras, para não correr o risco de não conseguir realizar o teste

- Ao viajar, leve sempre o dobro da quantidade de insumos, divididos em diferentes bagagens (uma parte na bagagem de mão), para evitar estresse em caso de extravio de malas

- Siga as recomendações do seu médico, sempre! Faça todos os exames solicitados, pois esta é a principal ferramenta para o ajuste e prescrição de seu controle e tratamento!

- Adquira somente monitores comercializados no seu país, que tenham certificado de garantia e aprovação do Inmetro e Anvisa. Glicosímetros e fitas reagentes não aprovados podem apresentar problemas devido ao transporte e armazenamento inadequados, não garantindo as medidas corretas da glicemia.

Algumas fontes consultadas:


150 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo