Alimentação e o Diabetes

“Historicamente as pessoas comem por muitas razões além da necessidade biológica. Comida também tem a ver com prazer, comunidade, família e espiritualidade, com a nossa relação com o mundo natural e com a expressão da nossa identidade.” (Em defesa da comida – um manifesto, Michael Pollan).

 

Iniciar a apresentação deste tema com esta citação é de suma importância para lembrarmos sempre que alimentação envolve esferas muito maiores do que apenas a composição química dos alimentos. Embora exista um bom senso que equilibra todas estas esferas, não podemos nos esquecer de que alimentação é algo muito pessoal, talvez o que você tenha de mais seu!

 

E quando falamos de diabetes, a alimentação ganha uma importância ainda maior por se tratar de um dos pilares de sustentação do tratamento, contribuindo grandemente para uma glicemia mais controlada. Não são necessárias restrições malucas ou dietas mirabolantes; a orientação nutricional conduzida por um profissional especializado se dá de forma simples, individualizada, considerando escolhas que fazem sentido para você e que sejam coerentes com seu biotipo, estilo de vida e tipo de tratamento.

 

Terapia nutricional, terapia medicamentosa/insulínica e atividade física formam o pelotão de frente desta doce batalha e impactam positivamente os resultados quando bem conduzidas.

 

Conheça seu corpo, conheça o diabetes; dedique-se a compreender com carinho cada aspecto do diabetes em você, suas particularidades e manifestações. E lembre-se: a alimentação é uma aliada neste processo, utilize-a a seu favor!

(Por Mariana Pereira de Almeida, Nutricionista)